sábado, 30 de dezembro de 2017

Em 2017...



...deixei de pintar o cabelo e "grisalhei";
estive em Praga com o homem da minha vida;
toquei piano na rua;
criei o grupo de facebook Mulheres de Prata e descobri mais de 2000 seres-humanos maravilhosos;
fui entrevistada na Renascença;
mudei de vida outra vez;
fiz três carecadas radicais;
conheci uma Mestre de carne e osso;
aceitei um desafio de que andei a fugir a vida toda;
fiz uma pós-graduação em Mediação Familiar;
reconciliei-me com fantasmas;
larguei mão do que pensava que seria o meu destino;
não fui capaz de acabar o meu livro;
fui à Feira do Livro cinco vezes;
li Duras, Yourcenar, Agustina e Clarice Lispector pela primeira vez;
trabalhei com famílias refugiadas e cresci mais um bocado;
cruzei-me com o Joaquín Cortés em Madrid;
vi o meu bebé curar-se de uma plagiocefalia;
saltei para o abismo e não morri;
fui anfitriã da Primeira Dama de Cabo Verde;
fui mãe vezes quatro 1 ano inteiro e sobrevivi;
morri e renasci várias vezes.

[Feliz 2018!]

Sem comentários: