quarta-feira, 18 de outubro de 2017

As minhas dicas para desacelerar!


Ando há muito tempo a pensar em desacelerar um bocadinho, mas a vida não deixa. Ou então sou eu que não deixo e desculpo-me com a Vida, esse ente incorpóreo que por não ser feito de matéria nenhuma (ou por corporizar todas as matérias!), serve de bode expiatório para todos os nossos males e para todos os nossos defeitos.
Deito-me à noite tantas vezes frustrada com esta minha inabilidade para respirar fundo e deixar a coisa fluir, mas depois descubro que estou a ser demasiado exigente comigo própria, porque há pequenas estratégias que vou tentando fazer para parar; é que às vezes, é mesmo preciso parar.

Partilho convosco dicas simples que me vão permitindo respirar fundo e que me salvam tantas vezes:
- Aproveitar alguns finais de dia durante a semana para caminhar; O Vicente vai comigo no carrinho e os outros filhos vêm sempre que lhes apetece e que podem;
- Reservar uma parte do serão para fazer o que me apetece: ler, escrever, ver uma série qualquer; encarar isto como um direito e não como uma concessão que faço a mim própria;
- Permitir-me o gozo da preguiça sempre que posso, mesmo que isso implique não estender a roupa assim que ela acaba de lavar e não obcecar com a arrumação; delegar tarefas nos miúdos é o meu desafio do momento;
- Aproveitar o que a zona onde moro tem para oferecer e andar a pé sempre que posso: fazer compras localmente, usufruir dos espaços verdes à volta, fruir do espaço público e do comércio local como nunca antes;
- Falar baixo em casa, mesmo quando só apetece disparatar; juro que requer treino, mas vale a pena (baixamos todos o tom de voz, é contagiante e poupa energia vital!);
- Planear as refeições com ementas semanais (poupa tempo e dinheiro e contribui para um plano alimentar mais equilibrado);
- Dormir cedo (antes da meia-noite, quero dizer!), porque nunca sei quantas vezes acordo por noite e despertar às seis da manhã está sempre garantido;
- Desconectar-me das redes sociais ao serão (ponho o telemóvel no silêncio ou longe da vista para resistir à tentação; faz bem aos graúdos e, principalmente, dou o exemplo aos miúdos);
- Seleccionar com precisão suíça as solicitações que nos vão chegando; deixar "de ir a todas"; aprender a dizer "não" e matar a culpa;
- Visitar o mercado biológico da minha zona todos os Sábados para abastecer o frigorífico de coisas saudáveis (acalma-me o espírito!);
- Viver um dia de cada vez, seleccionando pensamentos tóxicos (se o futuro assusta um bocadinho, só há uma hipótese: viver o presente!);
- Ser feliz na maior parte dos dias.

5 comentários:

Serena disse...

É preciso viver um dia de cada vez, nós é que nos esquecemos disso.

manuela carvalho disse...

É mesmo assim que deve ser:)
Manuela

Anónimo disse...

é mesmo isto :)

Anónimo disse...

Óptimas dicas!

Mum's the boss disse...

Que post tao bom!