sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Alentejo, meu Alentejo!


Coordenadas:

Alentejo profundo.
39°c à sombra.
Rede à entrada da aldeia e só às vezes.
Pão do Lecas pendurado na porta todas as manhãs.
Abadanado cheio no café da Lalinha, do outro lado do passeio da nossa casa.
Figos do Ilídio às nove da noite.
Verduras do nosso quintal.
A vizinha Madalena a dizer que o netinho mija tudo quando "põe a mão na vergonheira".
Planicie a perder de vista.
O silêncio que antecipa a agitação.
Gaspacho, migas e açordas.
Pequenos-almoços reais.
Tempo de sobra.
Livros, os que leio e o que escrevo.
Filhos adolescentes, irritantes, adorados.
Bebé feliz em qualquer lugar que meta manos.
Tu. Nós.
Paraíso.

Sem comentários: